GAPs e Ilhas de Reversão - Trader Gráfico - Robôs, Cotações, Notícias e Análises Bovespa
  • Clique aqui para voltar e escolher outra Newsletter.


    Análise Técnica e SuperSinais
    Ano 2 - Número 29 - Segunda-feira, 30/06/2008


    Esta Newsletter é enviada Semanalmente a todas as pessoas devidamente cadastradas no site www.tradergrafico.com.br/newsletter e tem por objetivo apenas informar ao seu público alvo detalhes sobre indicadores, funções e análises necessários para uma avaliação de ativos e empresas associados a renda variável. Esta Newsletter não produz e não produzirá análises ténicas sobre nenhum ativo ou empresa.


    GAPs e Ilhas de Reversão

    Muitos já devem ter ouvido falar em GAPs, mas vocês sabem o que são e como identificá-los?

    GAPs são intervalos vazios entre as barras de preço, ou seja, preços em que não houve nenhum negócio, embora tenha havido negócio acima e abaixo daquele valor. Abaixo dois exemplos de GAPs marcados pelos círculos vermelhos:

    GAPs


    Podemos classificar os GAPs em 4 tipos, Comum, Corte, Continuidade e Exaustão. Além disso, podemos identificar uma figura formada por no mínimo dois GAPs, extremamente forte, chamada Ilha de Reversão.

    É importante notar que os GAPs, assim como a Ilha de Reversão, só têm importância em gráficos com muita liquidez, ou seja, com muita negociação. Ativos pouco negociados formarão muitos GAPs, o que impossibilita a análise proposta aqui.

    GAP Comum

    O GAP Comum ocorre em gráficos sem tendência, normalmente na fase de Acumulação ou Distribuição. Este tipo de GAP é logo fechado, ou seja, os preços voltam até a faixa de negociação vazia em pouco tempo e eles não têm muita relevância. Exemplo:

    GAPs


    GAP de Corte

    O GAP de Corte é importante, pois ele confirma o início de uma nova tendência. Este tipo de GAP normalmente ocorre quebrando um Suporte ou uma Resistência ao mesmo tempo que provoca um aumento no Volume negociado naquela barra. No exemplo abaixo podemos ver um GAP de Corte, onde a resistência de R$ 73,53 é rompida e há um aumento de Volume. Após o rompimento da resistência o gráfico entrou em tendência de alta.

    GAPs


    GAP de Continuidade

    O GAP de Continuidade é formado dentro de tendências definidas e sempre se movimenta na direção da tendência (para cima ou para baixo). Não necessariamente ele vai aparecer após um GAP de Corte, a tendência pode ter sido iniciada sem nenhum GAP e formar um GAP de Continuidade durante um movimento forte de alta ou de baixa. Exemplo:

    GAPs


    GAP de Exaustão

    O GAP de Exaustão é facilmente confundido com o GAP de Continuidade, pois ocorre nas mesmas condições, porém o seu significado é que o final da tendência está próximo. Muitos traders desenvolveram técnicas complexas para tentar diferenciar um de outro, porém há uma forma muito mais fácil, basta olhar o comportamento histórico do ativo analisado.

    Cada ativo tem uma forma própria de desenvolver os padrões de preço e de mostrar os GAPs, sendo assim, o gráfico diário de XXXX4 (por exemplo) normalmente forma de 2 a 3 GAPs em uma tendência bem definida, enquanto o gráfico diário de YYYY3 forma de 4 a 5 GAPS. Isto significa que quando você observar o 3º GAP de Continuidade em XXXX4 ou o 5º GAP de Continuidade de YYYY3, eles na verdade podem ser GAPs de Exaustão e uma medida sábia seria começar a estreitar os STOPs e ficar mais atento a sinais de reversão.

    Na figura abaixo podemos ver um primeiro GAP de Continuidade (também mostrado na imagem acima) e o segundo GAP sendo o de Exaustão:

    GAPs


    Ilha de Reversão

    Quando 2 GAPs, um para cima e outro para baixo, ocorrem na mesma faixa de preço, separando o gráfico em 2 áreas, temos uma figura muito forte chamada Ilha de Reversão. O nome "Ilha" vem do fato de que uma parte do gráfico fica isolada do resto por uma faixa de preço sem negociação. Já a "Reversão" está associada ao movimento que quase sempre acompanha esta formação.

    Estas figuras são bem raras, como todas as formações fortes da Análise Técnica, porém no final de Maio deste ano pudemos observar 2 Ilhas de Reversão formadas ao mesmo tempo nos 2 ativos mais significativos da Bovespa, PETR4 e VALE5. Logo depois, iniciou-se a correção que fez o Ibovespa ter perdas de mais de 10% no mês de Junho/2008. Ou seja, após uma Ilha de Reversão é prudente fechar posições abertas.

    Ilhas de Reversão


    Até a próxima semana.

     
    Você pode identificar GAPs em suas análises no Trader Gráfico utilizando o menu:

    Estudos > GAP

    Carlos Martins: Profissional de Investimento Certificado APIMEC - CNPI, autor do livro "Os Supersinais da Análise Técnica" (Ed. Campus-Elsevier, 2010) e sócio-fundador do Trader Gráfico.

    Facebook Twitter