Profissão Trader - Trader Gráfico - Robôs, Cotações, Notícias e Análises Bovespa
  • Clique aqui para voltar e escolher outra Newsletter.


    Análise Técnica e SuperSinais
    Ano 13 - Número 107 - Segunda-feira, 18/02/2019


    Esta Newsletter é enviada Semanalmente a todas as pessoas devidamente cadastradas no site www.tradergrafico.com.br/newsletter e tem por objetivo apenas informar ao seu público alvo detalhes sobre indicadores, funções e análises necessários para uma avaliação de ativos e empresas associados a renda variável. Esta Newsletter não produz e não produzirá análises ténicas sobre nenhum ativo ou empresa.


    Profissão Trader

    Médico, engenheiro ou advogado. No Brasil, somos condicionados a escolher entre pouquíssimas opções de vida, poucas escolhas pessoais, poucas escolhas profissionais, praticamente ninguém se enquadra no "Status Quo" mas todos dão muito valor aos poucos que conseguem fazer parte do sonho brasileiro de ser médico, engenheiro ou advogado, ter um bom emprego e estabilidade.

    Empresário? Não. Trader? Piada.

    Risco não é uma palavra que faça parte do vocabulário do brasileiro, por isso mesmo, sempre que alguém pretende empreender, o faz de forma escondida. É vergonhoso abrir uma empresa, então as pessoas procuram franquias, afinal, se você é o dono do McDonalds da esquina você é “o cara” na maioria das cidades do Brasil, mas se você tem um restaurante com o seu nome, tipo "Carlão da Picanha", você é motivo de piada. A não ser, é claro, que você compre um carro novo de cem mil reais (normalmente parcelado até a próxima geração).

    Então, vamos entender melhor como fazer para operar na bolsa. Porque se abrir uma empresa mequetrefe torna-se uma vergonha, dizer que vai colocar o dinheiro na bolsa vai terminar de afastar os seus amigos de você. Claro que há exceções e normalmente quanto mais educação há envolvida entre você e seus amigos, menos problemas sociais “correr risco” te agrega. Mas via de regra, e eu senti isso na pele tanto quanto a maioria das pessoas que entrou na bolsa cedo, arriscar no Brasil é sinônimo de insanidade, e quanto maior o risco, maior a loucura por trás dele.

    Isso faz com que a maioria esmagadora das pessoas que operam na bolsa tenham o gene nativo do risco em seu DNA, são pessoas que não conseguem viver sem correr risco. Alguns pulam de paraquedas, outros saltam de montanhas e nós operamos na bolsa, todos comportamentos derivados da mesma mutação genética no seu DNA. Porém, eu aqui quero falar com o público curioso que não tem o DNA "risco", mas que pensa, faz contas, e já percebeu que entrar na bolsa pode ser vantajoso se você não der ouvidos aos malucos de plantão (que são muitos, é verdade) que gritam que conseguem retornos de 200% ao mês de "forma consistente".

    Quero deixar claro: dizer que é possível tirar ganhos fixos dentro da renda variável nas redes sociais, na minha opinião, deveria ser crime. Tinha que ter algum deputado tentando passar uma lei para criminalizar isso.

    Chegamos em um ponto importante agora. Estou escrevendo claramente um texto favorável a operar na bolsa, mas não vou dizer de ganhos fixos mensais? Parece estranho, mas não é. Renda variável é média, média é estatística, estatística é matemática e 85% das pessoas não sabem fazer 2+2. Triste, mas real, então quando você fala em ganhos médios ou de longo prazo, apenas 15% das pessoas vai te ouvir, os outros 85% sequer vão te entender, fato.

    Fica claro entender porque as propagandas virais de redes sociais e emails, até mesmo feitas por algumas corretoras, tendem olhar para esses 85% analfamaths (analfabeto em matemática) e bater na tecla do "Ganhe 20% fixo ao mês com a estratégia XPTO". Pois se disserem, ganhe 120% no mês 1, perca -40% no mês 2, perca -30% no mês 3, ganhe +5% no mês 4 e faça o ajuste para uma média de ganhos de 20% ao mês no mês 5, 85% das pessoas sequer abriria o e-mail para lê-lo.

    E aqui estamos nós, eu e você que faz parte dos 15% (os outros já deixaram de ler).

    A única coisa que realmente atrapalha a vida do Trader, diferente do que ocorre na maioria das profissões, são os erros fatais. Pense assim, se você é engenheiro (civil), construiu uma casa e a casa caiu e matou todos os ocupantes, você será processado, perderá seu direito de exercer a profissão e sofrerá outras penalidades, mas qual a probabilidade disso ocorrer? Bastante baixa, pois os próprios pedreiros vão perceber se você fizer um erro crasso e não vão permitir que a construção seja feita de forma a "cair". Agora compare com o Trader, a sua matéria prima é o dinheiro, quase sempre o seu próprio (que já vem com uma carga emocional grande), se ele fizer um erro grande e perder 80% dessa grana, acabou. Só que a maioria dos traders faz isso em algum momento e: morrem para essa profissão por um tempo (até conseguir mais dinheiro).

    É um fato triste, difícil de evitar, pois a vontade de ganhar mais leva o Trader a operar mais pesado (e veja aqui que tanto faz se opera na mão ou nos robôs). Enquanto que para um engenheiro ganhar 4x mais, ele precisa trabalhar 4x mais, o Trader pode ganhar 4x mais apenas mudando o numerinho de contratos que fica dentro da boleta, e todos fazem isso, desde o iniciante que opera com R$ 100 até o ganhador do prêmio Nobel de economia que possui um Hedge Fund com US$ Bilhões. É isso que leva a Profissão Trader, no Brasil, que já é um lugar avesso ao risco, a virar motivo de piada entre a maioria das pessoas. Num lugar onde todo mundo quer contar vantagem, fazer uma coisa que todos sabem que te faz perder em algum momento vai contra a cultura local. Mas não precisa ser assim.

    Notem que eu comecei minha vida na bolsa em 2003/2004, lá se vão 16 anos, e nunca tive nenhum amigo meu como vizinhos, ex-colegas de trabalho, amigos de longa data etc, NINGUÉM que também operasse na bolsa, os amigos que operam na bolsa foram feitos na própria bolsa. Isso é a realidade do que significam 0,01%, que é a parte da população brasileira que está operando no day-trade, fosse o Brasil um país do tamanho do Uruguai e isso não seria suficiente para termos uma bolsa.

    Por que todo esse texto? Por que eu vou mostrar agora alguns números de retorno de longo prazo, no momento que escrevo isso muitas das carteiras de robôs do Top Hedger estão se recuperando de um mês ruim (Janeiro/19) o que significa que é um bom momento para começar a investir nelas, mas eu gostaria muito que a sua vontade de pegar tudo o que eu falei e multiplicar por 100x e colocar pra rodar não fosse colocada em prática. Vou falar aqui de ganhos anuais e não mensais, vou falar retornos na casa de 25 a 30% ao ano, e não ao mês. Vai ficar claro que isso apenas rentabiliza o dinheiro de quem já tem dinheiro, isso não cria dinheiro em contas de R$ 5 mil. É legal ver todos vivos após um ano de trade, muito embora seja fato que muitos ainda vão escolher operar para (tentar) ganhar, em média, mais de 10% ao mês. Vou explicar melhor esse risco.

    Ganhos altos não caem do céu, para ter retornos altos você precisa operar com dinheiro dos outros, o que no day-trade foi resolvido de forma muito simples, estatisticamente as corretoras te dão 300x mais dinheiro do que você tem na conta para operar, desde que você feche a operação dentro do próprio dia, isso é conhecido como alavancagem, mas o verdadeiro nome disso deveria ser "maldição da alavancagem". Isso porque para aumentar as chances de ganho você também aumenta as chances de perda. Eu costumo dizer que a renda variável... VARIA. Isso significa que você entra hoje e tem lucro, entra amanhã e tem prejuízo, depois tem lucro de novo e por aí vai. Se você estiver simplesmente acompanhando o mercado, ou seja, quando abre o dia você escolhe um lado, compra ou venda, aposta nele e fica lá até o fim do dia, e estiver alavancado em 300x, você só precisa que o IBOV varie 0,3% contra você para que você perca tudo. Assustador quando você lê aqui no texto, mas muita gente corre esse risco sem nem saber o que está ocorrendo. Creio que neste ponto já deixei claro o meu ponto anti-alavancagem extrema, mas eu apoio e acho muito interessante uma alavancagem "adequada", ou os famosos 10 a 30x. É uma alavancagem que machuca, mas não mata, permite que erros sejam corrigidos e retornos de longo prazo sejam amplificados. Mesmo assim, se você puder operar mais perto dos 10x de alavancagem em vez dos 30x, a sua vida será mais feliz.

    Vamos pontuar coisas que a humanidade já sabe faz 50 anos:

    1. Não alavancar nada produz retornos baixos, mas alavancar demais produz retorno negativo (todo o texto até aqui tenta demonstrar isso).
    2. Não coloque todos os ovos na mesma cesta se quiser abaixar o risco, mas coloque se quiser aumentar o retorno.
    3. O começo da operação é delicado (começo de namoro, começo de emprego, começos em geral), é aquele período onde não há "gordura" de ganhos acumulados para serem perdidos, então se você começar no período ruim pode realmente ter um problema caso as opções 1 e 2 acima estejam configuradas no modo agressivo.
    4. Mudanças no meio do caminho não são bem-vindas. Toda mudança na bolsa deve ser acompanhada de uma "baixa contábil" e um recomeço do zero. Isso significa que quando você muda, você volta para o passo 3, o que limita o uso dos passos 1 e 2 novamente.
    5. Excedentes devem ser alocados em portfólios distintos. Ganhar e aumentar a mesma operação que ganhou só vai fazer você perder mais do que ganhou e voltar ao ponto de partida (ou ficar negativo).

    Prontos para mais detalhes? Então vamos ponto a ponto.

    1) Já falei acima, se não entendeu recomece a leitura do texto.

    2) Risco e retorno. Teoria de Markowitz ou Teoria Moderna de Portfólio (ver aqui e aqui) é uma forma estatística que rendeu um Nobel de Economia a Harry Markowitz após décadas de discussão sobre o tema. Em suma, existe uma fronteira eficiente de risco retorno, onde há um retorno máximo disponível para o menor risco possível. A teoria é simples e complexa ao mesmo tempo, mas é importante entender que muitas vezes nós aumentamos o risco sem aumentar o retorno, isso é muito possível, embora não seja possível (de forma prática) aumentar o retorno sem aumentar o risco (para o mercado em questão). Entender como reduzir o risco geral da sua operação sem reduzir demais o retorno é que separa os que realmente ganham dinheiro na bolsa dos que perdem. A lógica é simples:

    [Ficar rico]1 = ([Não correr risco demais] + [Não alavancar demais] + [Saber quando começar e parar] + [Saber o que fazer com os lucros] + [Saber quando (e se) mudar]) x Tempo

    1 = Obviamente é apenas uma das formas de se chegar neste resultado.

    Então entenda que alocar o máximo de dinheiro num mínimo de robôs dentro da sua operação será muito mais rentável em determinados períodos, porém muito mais arriscado em outros. É difícil de aceitar que precisamos esticar o tempo de retorno e dividir a operação entre muitas opções, mas pense que se você está com uma operação que rende 100% a cada 3 meses, então ela pode perder 100% no mesmo período, é uma simplificação meio forçada, mas não é mentirosa.

    3) Começar é sempre onde você precisa de muito empenho e muito esforço para pouca evolução. A decolagem de um avião é o momento mais complicado, assim como a largada de um carro de corrida, o começo de um namoro ou o início de um curso comprido (como uma faculdade). Começar é chato, mas tentar encurtar esse período é, normalmente, perigoso, principalmente quando se fala de bolsa. Estudar o que vai ser operado, alocar dinheiro inicial sem "gordura" e fazer isso para vários robôs ao mesmo tempo dá trabalho e demora um pouco mais para trazer resultados. Então é comum a pessoa querer começar com alavancagem alta e em poucos robôs para "acumular gordura" rápido e, depois, realocar tudo de uma forma menos arriscada. Se você prestou atenção acima, vai notar que isso te tira das "boas práticas" no item 1 (alavancar pouco), item 2 (dividir mais a operação e arriscar menos, mas tentando não reduzir muito o retorno) e item 4 (vai ter que mudar tudo logo e fazer um recomeço) e, por fim, SE - e somente SE - tudo der certo, ainda tem o item 5 (saber o que fazer com o excedente).

    Perceba que começar no modo Turbo joga o teu risco (de quebrar) nas alturas e, se der certo, te força a refazer tudo da forma correta (itens 4 e 5) e cair novamente no item 3 (recomeço). Então, meus amigos, aconselho a fazer a coisa certa da primeira vez a não ser que a pobreza seja sua companheira e o risco extremo seja a única forma de você sair do aperto monetário.

    4) Mudou = zerou tudo e recomeçou. Não importa se você vai aumentar 10% a sua posição ou se vai realocar tudo, toda vez que você for mudar a sua operação você deve contabilizar e parar tudo até aquela data, dar uma "baixa contábil" no seu lucro/prejuízo até então e recomeçar com o valor atual como investimento inicial novo. Não há nenhuma outra forma de fazer mudanças sem se perder completamente no financeiro. A maioria das pessoas faz isso? Não. Por que? Por que dá trabalho. Então, a maioria das pessoas ganha dinheiro no longo prazo? O que você acha? Aquelas que trabalham mais ganham mais.

    5) Ganhou. Legal. E agora? Agora você tem duas alternativas, ir deixando o excedente na renda fixa (explico como fazer isso aqui) ou ir mudando a sua operação para alocar o ganho nos robôs. Como já vimos no item 4, realocar tudo dá trabalho, como trabalho requer tempo e tempo é dinheiro, logo, mudar tudo toda hora não da certo (até porque sempre que você mexe em tudo se arrisca a cometer algum erro). Então acumule na renda fixa até que o montante seja volumoso o suficiente para valer a pena você dispor do seu tempo novamente para reorganizar todo o seu trade.

    É fato que você terá que ler esse texto mais de uma vez para entender tudo o que está explicado, da mesma forma que eu reescrevi tudo várias vezes para que todas as partes conseguissem se comunicar de forma lógica. E se você entendeu certinho a parte teórica, vamos para a prática (achou que tinha acabado? Não não não, segue o baile).

    O Top Hedger e os seus robôs coligados, como Cowboy, Conquista, Vantagem, LTV e Sharks são lógicas bem testadas para operar no mercado, que com seus "sub-robôs", que nós chamamos de layouts ou IDs, nos fornecem farto material para trabalhar em alocações estatísticas. A junção de layouts distintos se transformou em carteiras, e os testes de stop gain, loss e hora coletivos para as carteiras nos deu otimizações estatísticas para reduzir as nossas escolhas de milhares de configurações distintas para apenas algumas unidades. E, por fim, as carteiras calculadas diariamente pela nossa Inteligência Artificial, o Carlisom, nos dão ainda mais opções para redução do risco associado sem reduzir de forma importante o retorno global.

    O link abaixo resume de forma simples e em uma única olhada o que seria operar em centenas de robôs, de forma dividida e anualizada, buscando retornos factíveis (entre 2 e 3% ao mês) para valores de investimento inicial maiores do que os micro investimentos que normalmente estão associados às recomendações neste tipo de operação.

    www.tradergrafico.com.br/TH

    E ainda entendo ser de suma importância saber como a Inteligência Artificial vai mudar esse processo num futuro próximo. Para isso veja o curso de 5 horas do link a seguir, focado nesse tema.

    https://tgrafi.co/cfarlpcc

    Ainda pensa em abrir uma franquia depois disso tudo? Ou acha melhor testar como funciona a bolsa antes? Faça um teste de 15 dias grátis nos robôs do Top Hedger aqui.

    Carlos Martins: Profissional de Investimento Certificado APIMEC - CNPI, autor do livro "Os Supersinais da Análise Técnica" (Ed. Campus-Elsevier, 2010) e sócio-fundador do Trader Gráfico.

    Facebook Twitter