Super Swing-Trade - Trader Gráfico - Robôs, Cotações, Notícias e Análises Bovespa
  • Clique aqui para voltar e escolher outra Newsletter.


    Análise Técnica e SuperSinais
    Ano 4 - Número 88 - Terça-feira, 16/11/2010


    Esta Newsletter é enviada Semanalmente a todas as pessoas devidamente cadastradas no site www.tradergrafico.com.br/newsletter e tem por objetivo apenas informar ao seu público alvo detalhes sobre indicadores, funções e análises necessários para uma avaliação de ativos e empresas associados a renda variável. Esta Newsletter não produz e não produzirá análises ténicas sobre nenhum ativo ou empresa.


    Super Swing-Trade

    Vamos abordar esta semana um novo tema para análise de ações, trata-se do swing-trade. Esta modalidade de operação de curto prazo é caracterizada por durar mais de 1 dia e menos de 1 mês, normalmente menos de 2 semanas.

    Há várias formas de se fazer swing-trade, utilizando desde retas de suporte e resistência, até candlesticks, além do próprio “feeling” do investidor, mas nenhuma delas é padronizada e pode ser testada com eficácia. Por isso, desenvolvi um estudo que busca padrões de negociação no gráfico diário das ações que possuam resposta rápida, permitindo ao investidor basear a sua operação de swing-trade em fundamentos sólidos, além de permitir a análise de centenas de ações em um curto espaço de tempo, preocupando-se apenas em operar, e não em escolher e analisar os gráficos.

    Este estudo é o Super Swing-Trade, estudo que faz parte da nova categoria dos SuperSinais PRO. É um estudo robusto e fácil de usar, que pode ser calibrado e fornece sinais de compra e venda sequenciais, sendo que as vendas são sempre otimizadas para maximizar o lucro das operações compradas. Ou seja, o estudo não foi desenvolvido para realizar vendas a descoberto, mas sim compras de curto prazo.

    Vou mostrar a seguir como utilizá-lo para operar ações e, mais adiante nesta mesma newsletter, como utilizá-lo para operar Opções de Compra no swing-trade, com algumas ressalvas.

    Operando Ações

    O Super Swing-Trade é um estudo bem simples de ser utilizado, ele possui uma única linha que fica positiva quando temos um sinal de compra (fundo verde) e negativa quando temos um sinal de venda (fundo vermelho). Abaixo um gráfico recente de VALE5 com este estudo no gráfico auxiliar:



    Podemos reparar logo de cara duas coisas. A primeira é que o estudo tende a acompanhar tendências curtas, porém se a tendência se mantém por mais tempo, ele continua nela aumentando o tempo de operação e também o lucro. A segunda é que antes de marcar a venda, ou seja, ficar vermelho, ele pode subir do valor +1 para o +2 no gráfico auxiliar. Isto tem uma razão, como estamos utilizando um estudo de curto prazo, cujo objetivo é vender rápido e tentar sair no topo (tentar é diferente de conseguir), você pode adiantar ainda mais a venda se fechar a operação quando o estudo marca o valor +2. Sendo assim, quando a linha da compra der uma pontada para cima você já está liberado para vender, pois na lógica deste estudo o sinal de venda está próximo. Este sinal é melhor aproveitado quando operamos Opções de Compra, mas falarei mais sobre estas operações daqui a pouco.

    Abaixo o relatório deste gráfico de VALE5, operando pouco mais de 3 meses e com 2 operações fechadas.



    Da mesma forma que todos os SuperSinais, o Super Swing-Trade também traz dentro do seu cálculo uma análise de risco, que marca a venda caso a tendência se desfaça no meio da operação, interrompendo-a rapidamente e evitando que os prejuízos cresçam ou que os lucros diminuam. E também emite sinais de compra e venda automaticamente para quem o observa, ficando o investidor livre de interpretações, a não ser que ele queira acompanhar a venda antecipada descrita acima. Como tivemos, neste exemplo, uma operação mais longa devido a uma grande tendência de alta da VALE5, a média de operação ficou em 40 dias, porém no exemplo a seguir já poderemos observar a média em 20 dias para cada operação.

    Abaixo mais um exemplo, com Embraer:



    Aqui podemos perceber que na primeira operação tivemos novamente um degrau no patamar +2, mas nas 2 operações seguintes o estudo não deu esta indicação, caindo do +1 (compra) para o –1 (venda) direto. Isto quer dizer que nem sempre o sinal de antecipação de venda marcado pelo degrau +2 será mostrado, o que reforça o aviso quando isto ocorrer. Lembrando que mesmo que o investidor não queira antecipar a venda, ao visualizar o sinal +2 deve entender que a operação chegou à sua reta final.



    Operando Opções de Compra

    Para operar Opções de Compra no swing-trade (comprando em um dia e vendendo no outro), nós temos que tomar diversas precauções que explicarei a seguir, mas mesmo assim, não conseguiremos nos livrar do risco de tomar prejuízos grandes. Isto porque as opções podem terminar um dia em um determinado valor e abrir no outro dia com uma queda de mais de 50%, por exemplo. Por isso, só vamos utilizar este estudo para opções no swing-trade nos dias em que acreditarmos que as ações objeto vão subir. As razões para você acreditar nisso serão suas, mas, se você estiver errado, este estudo te dará uma proteção limitada. Abaixo os cuidados que devemos tomar antes de operar desta forma:

    1. Da mesma forma que no estudo Super Day-Trade para Opções, nós iremos operar sempre as opções do próximo vencimento, começando a operar no vencimento da série anterior e parando de operar sempre 1 semana antes do vencimento da série atual.
    2. Aqui cada investidor poderá escolher qual opção quer operar, se dentro do dinheiro (as mais caras) ou fora do dinheiro (as mais baratas, normalmente de menos de R$ 1,00). Aconselho a operar, neste caso, as mais caras, ou seja, as que valem MAIS de R$ 1,00, pois os riscos de prejuízos grandes são menores nestas opções. Mas isso fica a critério de cada um, pois os ganhos também serão menores nas opções mais caras.
    3. O gráfico da ação objeto é importante neste momento, pois ela deve estar subindo para que o seu swing-trade em opções seja rentável. Por isso, sugiro que você utilize o Super Swing-Trade no gráfico diário da ação objeto e faça o swing-trade nas opções apenas quando a ação objeto estiver comprada. Exemplo: A ação objeto da opção PETRK26 é a PETR4. Já a da VALEK50 é a VALE5.
    4. Para não ficar muitos dias comprados em opções, vamos utilizar o gráfico INTRADAY de 34 minutos da opção. Isso fará com que as operações durem de algumas horas a, no máximo, 4 dias.
    Então vamos a um exemplo. Abaixo o gráfico de PETR4 no diário acompanhado pelo Super Swing-Trade no parâmetro 2 (o parâmetro 5 também é bom neste papel, mas apenas quando formos operar direto no papel). Utilizo o 2 por ser bem rápido e abundante em sinais, buscando sempre os dias em alta e evitando os dias em baixa (pode ser usado o estudo Acumulação Estatística no parâmetro 2 também, mas os sinais neste caso serão mais longos):



    Neste gráfico temos uma compra na ação no dia 25/10 e uma venda no dia 29/10. Como não vamos operar este sinal, vamos apenas liberar o uso do swing-trade no intraday das opções, não é necessário esperar o fechamento do dia, a partir do momento que o sinal de compra aparece o dia está liberado para compra das opções.

    Abaixo temos o gráfico INTRADAY de 34 minutos da opção PETRK26, no período total que deveria ser operada, entre 18/10 (vencimento da série anterior) e 05/11 (1 semana antes do seu próprio vencimento). Os parâmetros entre 8 e 13 apresentam os melhores resultados na maioria das vezes, não recomendo utilizar parâmetro menor do que 5 por não filtrar bem os prejuízos e nem maior do que 13 por dar operações muito longas.

    Podemos observar neste gráfico 3 operações, uma entre 25 e 27/10, um day-trade em 29/10 e mais uma operação entre 01 e 05/11. Como estamos filtrando os dias em que faremos as operações pelo gráfico diário da ação (PETR4), faremos as duas primeiras operações e a terceira, embora lucrativa, estaria filtrada pelo método.



    Abaixo o relatório destas 2 operações:



    Um ganho de 195% em 6 dias é bastante expressivo, mas temos que lembrar que o risco que acompanha esta técnica é mais alto que o do Super Day-Trade com Opções, por exemplo, pois envolve a grande incerteza do período entre o fechamento atual e a abertura do outro dia. Mas como tudo o que tem risco mais alto, o prêmio para quem arrisca também é maior. É muito melhor fazer swing-trade com opções seguindo este método, do que correr riscos porque o seu “feeling” está te dizendo que a semana vai ser boa, ou porque você acha que após as eleições os preços das ações devem subir. Pelo menos aqui temos técnica, e já que você vai correr o risco de qualquer forma (estou me referindo àqueles investidores que adoram dormir com opções) é melhor que tenha algum embasamento.

    Nesta newsletter procurei filtrar as ações com o próprio Super Swing-Trade, mas se o investidor possuir um método mais completo para analisar a tendência do papel nos dias em que quiser operar opções, terá mais alternativas durante o pregão. O conceito que precisa ser lembrado é que uma vez que você consiga identificar um período de alta nas ações, o Super Swing-Trade te dará o “timing” correto para operar nas opções e tirar uma maior rentabilidade deste mercado.

    Até a próxima!



    O estudo Super Swing-Trade será explicado em um Treinamento Ao Vivo pela Web no dia 18/11 às 15h30. Este treinamento será gratuito e poderá ser visto pela TV Trader Gráfico no link:

    http://www.tvtrader.com.br


    Carlos Martins: Profissional de Investimento Certificado APIMEC - CNPI, autor do livro "Os Supersinais da Análise Técnica" (Ed. Campus-Elsevier, 2010) e sócio-fundador do Trader Gráfico.

    Facebook Twitter