O Índice Bovespa - Trader Gráfico - Robôs, Cotações, Notícias e Análises Bovespa
  • Clique aqui para voltar e escolher outra Newsletter.


    Análise Técnica e SuperSinais
    Ano 3 - Número 58 - Segunda-feira, 16/02/2009


    Esta Newsletter é enviada Semanalmente a todas as pessoas devidamente cadastradas no site www.tradergrafico.com.br/newsletter e tem por objetivo apenas informar ao seu público alvo detalhes sobre indicadores, funções e análises necessários para uma avaliação de ativos e empresas associados a renda variável. Esta Newsletter não produz e não produzirá análises ténicas sobre nenhum ativo ou empresa.


    O Índice Bovespa

    O Índice Bovespa, também conhecido como IBovespa, começou a ser calculado em 02/01/1968 e o seu objetivo era medir a lucratividade de uma Carteira Teórica das principais ações negociadas na Bovespa.

    A sua metodologia privilegia ações com alto volume de negociação e é mantida até os dias de hoje, mesmo sendo esta metodologia diferente das utilizadas nos Índices mais modernos, baseados na moderna teoria de portfólio.

    A primeira carteira do Índice Bovespa foi calculada em 100 pontos, a partir daí ela foi valorizando e passando por diversos ajustes de composição e moedas. As regras para escolher as ações que fazem parte da carteira teórica do IBovespa são as seguintes:
    • Composição: Ações que perfazem 80% do volume das ações mais negociadas nos últimos 12 meses
    • Presença: Mínima em 80% dos pregões
    • Participações: Individual mínima de 0,1% no período (volume negociado)
    • Atualização: Cada 4 meses
    Assim, a carteira não é formada sempre pelas mesmas ações e nem tem um número de ações fixo. A cada quatro meses o cálculo é refeito e o Índice é atualizado, desta forma, é possível que algumas ações saiam do Índice e outras entrem. Também é possível que o número de ações que compõe o Índice aumente ou diminua, pois todas as que se enquadrarem nas condições acima serão utilizadas.

    Mais do que apenas registrar a lucratividade teórica da Bovespa de forma geral, o IBovespa é utilizado como referência em contratos futuros de Índice, negociados na BM&F, que servem para, entre outras coisas, a proteção de carteiras.

    Atualmente também existem muito fundos de ações referenciados no Índice Bovespa, ou seja, os administradores destes fundos são obrigados a manter em carteira apenas as ações que compõe o IBovespa, além de manter a sua proporção da mesma forma que ocorre no Índice. Isto acaba gerando uma tendência de curtíssimo prazo em algumas ações sempre que o IBovespa é atualizado, pois as ações que saíram da composição do Índice devem ser vendidas e as que entraram devem ser compradas, forçando as suas cotações para baixo e para cima para um curtíssimo período de tempo.

    Além do IBovespa, a Bovespa calcula e divulga em tempo real mais 13 Índices, cada um com sua própria metodologia de cálculo:
    • IBOVESPA - IBOV
    • IBRX 50 - IBXL
    • IBRX BRASIL - IBXX
    • ICONSUMO - ICON
    • IEELETRICA - IEEX
    • IGOVERNANCA - IGCX
    • IMOBILIARIO - IMOB
    • INDUSTRIAL - INDX
    • ISUSTENTABIL - ISEE
    • ITAG ALONG - ITAG
    • ITELECOM - ITEL
    • IVBX2 - IVBX
    • MIDLARGE CAP - MLCX
    • SMALL CAP - SMLL
    Até a próxima semana.

     
    No Trader Gráfico é possível ver a composição de todos os índices e analisar seus gráficos.

    O IBovespa pode ser consultado no site da Bovespa pelo link abaixo:

    http://www.bovespa.com.br/Mercado/RendaVariavel/Indices/FormConsultaApresentacaoP.asp?Indice=Ibovespa

    Carlos Martins: Profissional de Investimento Certificado APIMEC - CNPI, autor do livro "Os Supersinais da Análise Técnica" (Ed. Campus-Elsevier, 2010) e sócio-fundador do Trader Gráfico.

    Facebook Twitter